Subscribe Us

header ads

Veículos de carga e motos foram os que mais causaram acidentes em 2019 na Bahia



Um balanço da Polícia Rodoviária Federal na Bahia (PRF-BA) divulgado nesta terça-feira, 18, mostrou que motocicletas e veículos de cargas foram os que mais causaram acidentes nas estradas no ano de 2019. Ao todo, 3.414 foram registrados nas rodovias federais baianas, porém, houve redução de 2,97% quando comparados a 2018.

Dos 1.123 acidentes graves de 2019, cerca de 563 contaram com veículos de carga/caminhões/utilitários. Deste número, foram 293 óbitos envolvendo veículos pesados (62,6%).

Outra grande causa de mortalidade, os veículos de ciclos (motocicletas, motonetas, triciclos etc.) registraram 1.221 acidentes, sendo 498 acidentes graves com 164 óbitos (35,19%). A BR-116 teve o maior número de acidentes com esse tipo de veículo, com 313 acidentes e 37 óbitos.

Além disso, quase 4 mil motociclistas foram notificados por diversas irregularidades, dentre elas o não uso de capacete, não possuir carteira de motorista e realizar ultrapassagem proibida.

Em 2019, quase 27 mil veículos (26.719) foram flagrados realizando ultrapassagens em local proibido, uma das maiores causas das colisões frontais, cujos óbitos chegaram a 171 óbitos. Neste tipo de acidente, mais de 50% tiveram veículos de carga/caminhões no cenário. A falta de atenção também foi outro problema, responsável por 1.281 dos acidentes registrados. 

Na relação das rodovias federais que cruzam a Bahia, o maior número de acidentes foi registrado na BR 116 (867), seguida da BR-101 com 793 e BR-324 com 696. Quando se fala em gravidade, a BR 101 liderou o número de acidentes graves e óbitos, correspondendo ao montante de 305 e 124, respectivamente. As BRs 116 e 324 ficam logo em seguida. Já a BR-242 teve o maior índice de letalidade considerando a quantidade de acidentes que registraram óbitos (a cada 4,5 acidentes ocorre uma morte). 

Julho ficou registrado como mês de maior violência no trânsito em 2019. Foram 321 acidentes registrados e 51 óbitos.

Infrações

Quanto as infrações cometidas, segundo a PRF, a principal foi a direção sob influência de álcool. Mais de 3 mil condutores (3.256) foram notificados e outros 2.591 cometeram a infração de recusar o teste de alcoolemia. Das recusas, 729 foram registradas apenas na BR-324, seguida da BR-116 (582) e depois a BR-101 (482).

No que toca à constatação, a BR-101 foi a que mais registrou esse tipo de infração, com 162, seguida da BR-116 (111) e logo após a BR-242 (96). A BR-324 contabilizou 56 constatações, porém, de acordo com a PRF, o número de recusas ainda é muito alto, o que denuncia a ação de possíveis motoristas dirigindo sob influência de álcool.

Cerca de 318 acidentes ocorridos em 2019 tiveram como causa provável a ingestão de álcool, sendo ainda responsável por 46 óbitos (mais de 10% dos acidentes envolvendo condutores embriagados ocasiona morte) dos quais 10 aconteceram na BR-242.

Assim como ocorreu em 2018, no ano passado o Carnaval foi o período com maior incidência de embriaguez ao volante. Em 2019, no mês de março em 2019, foram 437 autuações, com 352 recusas e 85 constatações. No que tange ao total anual, considerando as duas modalidades da infração, houve um aumento de 47,93% quando comparado ao ano de 2018.

Fonte Bnews

Postar um comentário

0 Comentários