Subscribe Us

header ads

Enem: Bolsonaro assume que pode adiar a prova, mas só 'um pouco'


Enem: Bolsonaro assume que pode adiar a prova, mas só 'um pouco'
Foto: Marcello Casal jr. / Agência Brasil
O presidente Jair Bolsonaro falou, nesta quarta-feira (13), que pode atrasar "um pouco" a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2020. Na saída do Palácio da Alvorada, Bolsonaro admitiu estar conversando com o ministro da Educação, Abraham Weintraub, sobre o assunto. Weintraub descarta, por enquanto, uma mudança de calendário. As informações são do jornal O Globo.

O presidente, porém, fez a ressalva de que a prova tem que ser realizada ainda neste ano. As inscrições para o ENEM foram abertas na última segunda-feira (11), com o valor de R$ 85,00, e os interessados devem fazer seu cadastro no site do Inep até o dia 22 de maio. Até o momento, as provas presenciais estão marcadas para acontecer nos dias 1º e 8 de novembro. Já a versão digital, que será testada pela primeira vez, acontecerá nos dias 22 e 29 de novembro.

Vale lembrar que, por causa da pandemia do novo coronavírus, boa parte das instituições do país interromperam suas atividades no primeiro semestre letivo. Ainda assim, de acordo com levantamento do O Globo, cerca de 6,6 milhões de estudantes, em sua maioria da rede pública, não possuem acesso à internet.

O Ministério da Educação (MEC) lançou uma campanha nacional defendendo a manutenção do exame, defendendo que "a vida não pode parar". Apesar disso, Abraham Weintraub se eximiu de apresentar qualquer medida que assegurasse a isonomia do processo, tendo em vista as desigualdades na educação do país. "Isso que tem que paralisar tudo é bobagem. O Brasil não pode parar, não vai parar", declarou o ministro na semana passada.


Fonte Bahia Notícias

Postar um comentário

0 Comentários