Subscribe Us

header ads

Piritiba: Ônibus com 40 pessoas é barrado na Blitz da Saúde em Porto Feliz.





Na tarde desta sexta-feira, dia 15 de maio, os agentes da Vigilância Sanitária de Piritiba receberam uma denúncia de que um ônibus de turismo lotado de pessoas estava rodando no Distrito de Porto Feliz, e que os passageiros queriam a todo custo descer pra comprar comida e itens de necessidade básica.
Ao receberem a denúncia, os agentes se deslocaram imediatamente da sede do município, para o Distrito de Porto Feliz, e constataram a veracidade das informações. Ligaram então para a Polícia Militar, que rapidamente se deslocou até o local onde o ônibus estava estacionado. A partir deste momento, realizaram a abordagem dos passageiros com todos os cuidados necessários.

O Blog Chapada Urgente conversou com um dos membros da equipe da Vigilância Sanitária que estava presente na ação, e ele nos relatou com detalhes o ocorrido. Confira abaixo:
“Este ônibus estava com 40 pessoas, vinha de Petrolina-PE com destino a algumas cidades de Minas Gerais-MG. O motorista juntamente com os passageiros que desceram do ônibus, nos relatou que não foi permitido a sua parada em Capim Grosso, foram escoltados e orientados a descer no sentido de Mairi, saíram em Baixa Grande e pararam aqui no Porto Feliz. Muitos deles estavam alegando estar com muita fome, e necessitando de coisas básicas. Angústia e medo, já que não conseguiram parar em nenhuma cidade. Por isso resolveram parar no Porto Feliz, em busca de alimentos. Nós orientamos que todos ficassem dentro do ônibus, e providenciamos as marmitas de um restaurante local, para que fossem distribuídas aos passageiros. Depois a Polícia Militar lhes orientou a voltar para Petrolina, já que o transporte intermunicipal de pessoas está proibido em nosso Estado por Decreto do Governador Rui Costa. Que cena horrível de se ver, temos que nos unir e lutar para enfrentar essa pandemia com todas as nossas forças. A vontade que eu tive como ser humano era de oferecer ou providenciar um local para que aquelas pessoas pudessem se acomodar, mas essa doença é tão cruel e grave, que não pudemos fazer mais nada, já que existe o risco sério de contaminação comunitária, pois não tínhamos como saber se alguém entre eles estava contaminado pelo Covid-19. O vírus não tem cor, nem cara, nem religião. Nenhuma das cidades os deixou entrar para proteger o seu povo, não podemos colocar as vidas em risco. E isso não é negar ajuda não, é que todo mundo está lutando para sobreviver, para se proteger da doença. Fizemos tudo o que estava ao nosso alcance, e vamos seguir nas barreiras da Blitz da Saúde, sempre cuidando da saúde de cada Piritibano.”
Obs: A identidade do servidor foi preservada por opção da reportagem.
Fonte: Chapada Urgente.

Postar um comentário

0 Comentários