Subscribe Us

header ads

Vídeo: Equipe que realizava estudo sobre coronavírus é confundida com golpistas em Feira de Santana



Por: Reprodução/ Leitor Bnews  Por: Redação BNews 
Um grupo que realizava coleta de sangue para um estudo nacional sobre o coronavírus foi confundido com golpistas por moradores de Feira de Santana, a 116 km de Salvador, no sábado (16).  Em alguns bairros as pesquisadoras foram expulsas, conforme relatos que chegaram ao BNews.
Bastou algumas visitas em residências feirenses  e já foi o bastante para gerar desconfiança nos moradores, principalmente pelo fato de o método utilizado ser a coleta de sangue dos populares.“Elas estavam no bairro do George, mas não eram todas as casas que elas batiam que deixam entrar não. Colocaram elas para fora do bairro”, disse uma moradora local.
“Disseram que chegaram ao Limoeiro. O carro chegou lá  e elas disseram que foi a secretaria de saúde que mandou, o povo está apavorado”, disse outra senhora, que preferiu não se identificar.
A equipe quase foi presa, pois os moradores começaram a incentivar a chamarem a polícia quando os pesquisadores chegassem ao bairro. “ Tem que pegar a placa e chamar a polícia. Isso é golpe”, informou uma moradora que preferiu anonimato.
O assunto viralisou nos grupos de aplicativo de conversa, e dificultou o estudo nacional, em Feira de Santana.
Situação que se repetiu em várias cidades, pois algumas secretarias de saúde não foram avisadas. Assim como não foi avisada a prefeitura de Feira de Santana.

De acordo com assessoria de Feira de Santana eles tomaram conhecimento do estudo que era realizado no município através do vídeo. “ As imagens foram feitas por um popular,  é uma pesquisa que estava  sendo realizada na Bahia, mas soubemos através da circulação das imagens em Feira de Santana”, informou.
O Ministério da Saúde  tentou desfazer a confusão e explicou que está financiando o estudo ‘Evolução da Prevalência de Infecção por COVID-19’, que vai analisar a evolução de casos da COVID-19 na população brasileira. Ao todo, 99.750 pessoas de 133 municípios de todas as regiões do país serão submetidas ao teste rápido (sorologia), que detecta se a pessoa já teve a doença. Foram enviados 150 mil testes rápidos para viabilizar a ação.
Ainda de acordo com o Ministério, as Secretarias Estaduais de Saúde receberam ofício do Ministério da Saúde sobre a realização da pesquisa. A notificação também foi enviada aos Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e ao Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúdes (Conasems). 
A ideia é identificar de que forma o vírus está se propagando em todo o Brasil e criar políticas públicas mais eficientes sobre o comportamento do coronavírus no território brasileiro. 
A pesquisa será feita em três fases, com entrevistas que ocorrerão a cada duas semanas por meio de visitas domiciliares, conduzidas por equipes do Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (IBOPE). As próximas etapas da pesquisa estão previstas para ocorrer nos dias 28 e 29 de maio, e 11 e 12 de junho.
Veja vídeo do momento de uma das abodadgens a aquipe:



 Fonte B News

Postar um comentário

0 Comentários