Subscribe Us

header ads

Amazon compra estúdios MGM para se fortalecer com filmes online



O acordo visa a revigorar a Amazon Prime Video com cerca de 4.000 filmes e 17.000 programas de televisão para competir com a Netflix e outras plataformas.



Estúdio da MGM - Kaelin Mendez / GETTY IMAGES NORTH AMERICA /


A Amazon anunciou nesta quarta-feira (26) que vai comprar por 8,45 bilhões de dólares os históricos estúdios de cinema MGM, o que permitirá dispor de seu amplo catálogo para se fortalecer no mundo do streaming.


O acordo visa a revigorar a Amazon Prime Video com cerca de 4.000 filmes e 17.000 programas de televisão para competir com a Netflix e outras plataformas nesse mercado em crescimento.


As duas partes "concluíram um acordo de fusão definitiva com base no qual a Amazon vai adquirir a MGM por um preço de compra de 8,45 bilhões de dólares", anunciou a gigante do varejo on-line.

 


Esta é a segunda maior aquisição da história da Amazon, após a compra da rede de supermercados americana Whole Foods, por 13,7 bilhões de dólares, em 2017.


O negócio foi fechado em um momento em que a Amazon continua crescendo no comércio digital e na computação desmaterializada (nuvem) e quer acelerar o ritmo no setor de entretenimento, quando os consumidores estão se voltando implacavelmente para a mídia online. 


"Estamos muito entusiasmados com a MGM", disse o fundador da Amazon, Jeff Bezos, aos acionistas em uma reunião anual em que anunciou que entregaria o cargo de diretor-executivo em 5 de julho para Andy Jassy e assumiria como presidente-executivo. 


"A MGM tem um catálogo vasto e profundo... Vai ser um trabalho muito divertido e as pessoas que amam histórias serão as grandes beneficiadas."


A Amazon terá os lendários estúdios Metro Goldwyn Mayer (MGM), um nome icônico de Hollywood que, nos últimos anos, mudou de proprietário várias vezes e recorreu à lei de concordatas.


A Amazon destaca que ajudará "a preservar a herança e o catálogo de filmes da MGM, e oferecerá a seus clientes um acesso maior a suas obras existentes".


"A MGM tem quase um século de história no cinema e complementa o trabalho da Amazon Studios, que inicialmente buscava produzir programas de televisão", afirma um comunicado das duas empresas.


O catálogo da MGM anterior a 1986 pertence ao canal Turner Classic Movies e muitos dos filmes que a MGM possui desde sua aquisição do estúdio cinematográfico United Artists, em 1981, estão sob o controle da TCM até 2022 em virtude de um acordo entre as duas companhias.


Lucros crescentes 

O negócio representa uma nova mudança no mundo do streaming, cujo crescimento é implacável e dominado por gigantes como a Netflix. A tendência de usar essas plataformas foi fortalecida ainda mais na pandemia de covid-19.


Em contrapartida, como muitos estúdios americanos, a MGM foi prejudicada pelo fechamento de salas de cinema em todo o mundo.


A Amazon tem 175 milhões de assinantes em todo o mundo. Em relatórios recentes, a Netflix disse que seu número de assinantes em todo o mundo aumentou para 208 milhões, enquanto a Disney tem 159 milhões de clientes em vários serviços on-line. 


A Netflix investirá 17 bilhões de dólares em conteúdo este ano em um esforço para manter sua liderança de mercado.


O acordo com a MGM "definitivamente ajuda a Amazon porque os consumidores querem mais conteúdo", disse Dan Rayburn, analista de mídia do gabinete da Frost & Sullivan. 


O acordo pode aumentar o escrutínio da Netflix, uma das grandes empresas de tecnologia sob os olhos dos reguladores da concorrência em muitos países.


Na segunda-feira, a Amazon foi processada pela capital dos Estados Unidos, Washington (DC), por suposto abuso de poder dominante no comércio on-line.


Na semana passada, a gigante das telecomunicações AT&T anunciou a fusão de sua subsidiária WarnerMedia, dona dos estúdios Warner Bros., com o grupo Discovery para competir com plataformas como Disney + e Apple TV +, que estão ganhando mercado rapidamente.


Por folha pe

Postar um comentário

0 Comentários