Subscribe Us

header ads

Exercícios regulares no tratamento de ansiedade e depressão

 

Estudo sueco aponta que hábitos de vida ativos, tanto físicos quanto mentais, são imprescindíveis para a saúde mental e a qualidade de vida. Fisiologistas Turibio Barros e Gerseli Angeli explicam

Califórnia, EUA




A prática regular de exercícios físicos influencia inúmeros processos biológicos que repercutem na regulação do humor, como o controle da inflamação sistêmica, o combate aos radicais livres e a regulação hormonal, além de promover a melhora da composição da flora bacteriana intestinal, que está relacionada com a saúde mental. Um estudo sueco publicado recentemente analisou a frequência de atividades físicas de indivíduos adultos e mostrou que a prática regular de atividades físicas está associada ao menor risco para apresentar sintomas de ansiedade e depressão. Para chegar a essa conclusão, foram colhidos os dados de 36.595 homens e mulheres com idade média de 42 anos.





Quanto maior o condicionamento cardiorrespiratório, menor a presença de sintomas de ansiedade e depressão — Foto: Istock Getty Images

Nesse estudo, os autores discutem de maneira muito interessante a interação de padrões comportamentais que estão relacionados à ansiedade e à depressão, o que nos permitem entender quais ações precisamos efetivamente incluir no nosso dia-a-dia para ajudar a atenuar, prevenir e até mesmo tratar esses distúrbios. Os resultados da pesquisa mostram que a prática regular de atividades físicas por pelo menos uma a duas vezes por semana está relacionada à menor presença de sintomas de ansiedade e depressão.



Além disso, notou-se também haver uma correlação inversamente proporcional entre o condicionamento cardiorrespiratório e a presença de sintomas; ou seja, quanto maior o condicionamento físico, menor a presença de sintomas de ansiedade e depressão. Entretanto, essa capacidade protetora exercida pelo maior condicionamento físico acaba sendo fortemente prejudicada se o indivíduo tem como hábito despender longas horas em atividades de lazer de caráter sedentário.


Nesse sentido, outro dado a se destacar é que diversos estudos mostram que indivíduos que optam por atividades sedentárias e mentalmente passivas, como assistir à televisão, no seu tempo de lazer apresentam maiores chances de apresentar sintomas de ansiedade e depressão. Portanto, optar por atividades mentalmente ativas, como ler, por exemplo, também contribui muito para a saúde mental.


Em resumo, a partir dos dados desse estudo podemos concluir que a adoção de hábitos de vida ativos, tanto física quanto mentalmente, são imprescindíveis para a saúde mental e qualidade de vida.


O que fazer na prática:


Realize atividades físicas regularmente por pelo menos duas vezes por semana. Por exemplo: caminhar, lavar o carro, cuidar do jardim, correr, pedalar, brincar com as crianças etc;

Troque longos períodos assistindo à televisão pela leitura;

Inclua mais fibras na alimentação.

* As informações e opiniões emitidas neste texto são de inteira responsabilidade do autor, não correspondendo, necessariamente, ao ponto de vista do GE / Eu Atleta.

Por GE

Postar um comentário

0 Comentários