Subscribe Us

header ads

Contra privatização, sindicato dos Correios prevê 'greve de advertência' em todo país


Ainda nesta terça, às 19h, ocorrerá uma assembleia para decidir se deflagram ou não a greve de 24 horas na madrugada de hoje

Foto: Divulgação


O presidente do sindicato dos Correios da Bahia, Josué Canto, prevê a realização de uma greve nacional do funcionarismo público nesta quarta-feira (18). Ainda nesta terça, às 19h, ocorrerá uma assembleia para decidir se deflagram ou não a greve de 24 horas na madrugada de hoje. 


"A greve é contra o caos que o governo federal tem feito e para proteger o povo. Garantir o não aumetno das tarifas caso privatize [o Correio], porque é o que vai acontecer", diz. Segundo Canto, a intenção da paralização é chamar atenção — "greve de advertência". 


Todos os funcionários públicos devem aderir, entre bancários, pretoleiros e servidores dos Correios. De acordo com o presidente do sindicato, se a greve for aprovada na assembleia, amanhã haverá um ato em frente à Prefeitura de Salvador. 


Já o sindicato dos bancários da Bahia afirma que os bancários da Bahia vão participar com protestos em todo o Estado. Em Salvador, a concentração será no BNB da Barra, na avenida Marques de Leão, a partir das 9h.


"O governo Bolsonaro e o Congresso continuam atacando os direitos da classe trabalhadora e não vamos aceitar isso calados. Seguiremos na resistência", destaca o presidente do Sindicato dos Bancários da Bahia, Augusto Vasconcelos


Por metro1


 

Postar um comentário

0 Comentários