Subscribe Us

header ads

Revolução nas políticas de transferência de renda, diz ministro sobre Auxílio Brasil João Roma destaca


 que o novo programa


 social, aprovado nesta

 quinta, visa, além de

 uma teia de proteção

 para as pessoas em

 situação de

 vulnerabilidade,

 proporcionar

 ferramentas de

 transformação social

 para aqueles que mais

 precisam

Redação



Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

 

O ministro da Cidadania, João Roma, comemorou nesta quinta-feira (25) a aprovação, por unanimidade pela Câmara dos Deputados, da Medida Provisória nº 1.061/2021, que criou o Auxílio Brasil. A MP contou com todos os 344 votos favoráveis na Casa. O texto segue agora para análise do Senado.

“A aprovação do Auxílio Brasil na Câmara, por unanimidade, demonstra que estamos no caminho certo e que o programa é uma revolução nas políticas públicas de transferência de renda. Estamos garantindo, ao mesmo tempo, uma teia de proteção e trilhas de emancipação para as famílias em situação de pobreza e de extrema pobreza”, ressaltou Roma.

O ministro destaca que o novo programa social visa, além de uma teia de proteção para as pessoas em situação de vulnerabilidade, proporcionar ferramentas de transformação social para aqueles que mais precisam. João Roma acompanhou a votação da matéria na Câmara.

O relator da MP, deputado Marcelo Aro (PP/MG), elogiou o trabalho do ministro. “Hoje temos um programa melhor, que transforma a vida dos brasileiros. Reconheço o trabalho incansável do ministro João Roma para a aprovação do Auxílio Brasil”, afirmou.

De acordo com a MP, o Auxílio Brasil tem como finalidade, além de reduzir as situações de pobreza e de extrema pobreza, promover, prioritariamente, o desenvolvimento das crianças e dos adolescentes, por meio de apoio financeiro às famílias. O programa amplia a oferta do atendimento em creches, além de estimular o desenvolvimento esportivo e científico em crianças, adolescentes e jovens, e incentivar a inclusão produtiva e o empreendedorismo na população adulta.

A medida provisória aprovada ainda define o Auxílio Brasil como uma etapa do processo gradual e progressivo de implementação da universalização da renda básica de cidadania no país. Além disso, redefine os valores da renda familiar per capita para as linhas de extrema pobreza, em até R$ 105, e de a pobreza, de R$ 105,01 a R$ 210.


Por Bahia.ba

Postar um comentário

0 Comentários