Subscribe Us

header ads

Academia de Polícia Militar capacita alunos-oficiais para o carnaval



Para integrar o trabalho da Polícia Militar da Bahia (PMBA) na Operação Carnaval, a Academia de Polícia Militar (APM) realizou na manhã desta terça-feira (24) a Oficina de Conduta de Patrulha. A capacitação tem por objetivo instruir policiais em formação quanto ao agir técnico, resguardando a garantia dos direitos individuais e coletivos durante a festa. O curso de formação é oferecido a 286 alunos oficiais da APM, além de outros 211 policiais do Curso de Formação de Praças, que compõe o efetivo da PMBA durante o carnaval de Salvador.  


O coronel Henrique Melo, diretor de Ensino da APM pontua sobre a aplicação da metodologia e de orientações relevantes de forma integrada para alunos, que assumirão o trabalho como Oficiais e Praças da PMBA, para a execução de um trabalho harmonioso entre a Polícia e o cidadão. “Agora é o momento da prática para os alunos, então vamos realizar diversas oficinas de patrulhamento e no período de 6 a 9 de fevereiro acontecerá a Jornada de Instrução Policial Militar para o carnaval, que compreende simulações, em ambiente semelhante aos circuitos, para que assim eles possam testar o seu conhecimento e se preparar para a atuação durante a festa”, explica o diretor de Ensino da APM. 


A Oficina de Conduta de Patrulha orienta e instrui os policiais a praticar o deslocamento em patrulhas, o que permite maior abrangência do policiamento ostensivo em área de festa de largo, como é o caso do carnaval, facilitando o atendimento de uma ocorrência ou um chamado. O carnaval em Salvador é uma das festas populares mais esperadas, depois de dois anos sem a realização do evento, em decorrência da pandemia do Covid-19.  


Em sua primeira experiência prática no carnaval, o aluno do Curso de Formação de Oficiais da PMBA, Enderson, fala sobre a importância da atividade para consolidar e aperfeiçoar os ensinamentos adquiridos na Academia. “A situação de simulação para nós é uma inovação, porque permite que a gente desenvolva competências e habilidades antes da aplicação no evento. A abordagem só ocorre em caso de necessidade, e a simulação permite que a gente visualize condições em que isso pode ocorrer’, diz o futuro oficial da PMBA. 

   

Durante o treinamento os policiais são instruídos e assumem funções específicas, como: comandante e cerra fila, posicionados nas extremidades; e os patrulheiros, posicionados ao centro. Na necessidade de abordagem, a orientação é de que seja deslocado o patrulheiro de maior experiência, para a realização de busca pessoal. O comandante se responsabiliza pela segurança de busca, e os demais componentes devem fazer a segurança externa, delimitando um perímetro para a abordagem de forma a evitar interferências nos procedimentos. 


Ainda durante a capacitação os policiais são orientados quanto à importância da colaboração e compreensão do cidadão, para que a segurança de todos seja salvaguardada pela PM. “Orientamos, sobretudo como o cidadão deve se proteger, porque o objetivo maior da Polícia Militar é que a festa transcorra na mais absoluta paz”, conclui o diretor da APM, coronel Henrique Melo. 



*_Repórter: Laís Nascimento_*

*_Fotos: Rafael Martins/ GOVBA_*




 

Postar um comentário

0 Comentários